10 Dicas para sua recolocação profissional



Independentemente do que o motiva a buscar a recolocação profissional, esse período de transição de carreira é marcado por sentimentos complicados.


Há dúvida, angústia, ansiedade e até medo do futuro. É comum estar inseguro por não saber exatamente o que fazer primeiro e quais etapas deve seguir.


De fato, há muita gente que se perde nesse caminho por falta de orientação adequada.

O desespero de “atirar para todo lado” também pode ser uma armadilha para os candidatos.


Por isso, é inegável que agir de forma estratégica é sempre a melhor solução no mundo dos negócios. Planejamento, foco, dedicação e qualificação profissional são pré-requisitos para quem busca uma nova oportunidade.


Mas por onde começar? A quem devo recorrer? Quais os passos devo seguir?


Se algumas dessas perguntas estão em sua mente no momento,confra as dicas que trazemos à seguir.



O que é recolocação profissional?


A recolocação profissional é uma estratégia individual cujas ações objetivam a conquista de um novo emprego no mercado de trabalho.


É um processo através do qual pessoas das mais variadas expertises buscam espaço para ocupar cargos em diversos segmentos da economia.


Podemos dizer, inclusive, que a recolocação profissional é democrática, já que pode demandar esforço tanto de executivos quanto de trabalhadores de baixa escolaridade.

Embora as particularidades inegáveis do cenário de cada um, o desafio é parecido: se destacar dos concorrentes e ser o escolhido para ascender ao posto desejado.


Em muitas situações, a recolocação profissional é também um serviço oferecido na modalidade de consultoria.


São empresas ou autônomos que prestam esse tipo de assessoria em transição de carreira e busca por oportunidades de trabalho.


Durante a sua procura, talvez você tenha contato também com o termo outplacement.

Nesse caso, estamos falando do serviço de recolocação profissional oferecido ao trabalhador pela empresa que o demitiu.


É, portanto, uma forma de “humanizar” o desligamento do colaborador de seus quadros.

Outro termo interessante relacionado à recolocação é headhunter.


É dessa maneira que são conhecidos os caça-talentos, contratados por companhias para localizar no mercado candidatos com um perfil específico para suprir determinada vaga.

Inclusive, para evitar qualquer confusão, cabe fazer uma observação aqui.


Se você é um executivo em busca de um novo emprego, até pode se valer de um headhunter para isso, mas ele é que irá localizá-lo, caso seu currículo combine com a demanda que possui.


Ou seja, você não contrata um headhunter para se recolocar no mercado, embora possa se beneficiar dele.


Então, ou conta com o suporte de outplacement da antiga empresa, ou busca o auxílio de empresa especializada em recolocação profissional, ou ainda vai sozinho, por outros meios, à procura de oportunidades.



10 dicas para a sua recolocação profissional


Há certos passos que podem te ajudar muito no momento da recolocação profissional

Não existe uma receita de sucesso que garanta o seu espaço no mercado de trabalho, na posição que tanto deseja, com o salário e os benefícios almejados.


Se assim fosse, não haveria tantos concorrentes disputando com você, não é mesmo?

Mas não desanime.


Confira as dicas que preparamos para estar cada vez mais preparado e perto do seu objetivo.


1. Educação executiva para uma boa transição de carreira


Manter-se atualizado é premissa básica no atual mercado corporativo.

As informações circulam cada vez mais velozes e são acompanhadas por mudanças, adequações e aprimoramentos em carreiras.


Para atender a essa crescente demanda, existem no mercado muitos cursos de educação executiva.


Procurados por gestores, eles ampliam e aprimoram as suas habilidades.

É uma expansão de horizonte, de forma estratégica, para que esses profissionais estejam cada vez mais capacitados e preparados para as exigências e desafios que virão pela frente.


2. Os bons executivos não param de estudar


Um bom executivo deve investir continuamente em seus estudos.

Não é à toa que ele é um profissional muito requisitado e que possui grandes responsabilidades.


Para isso, precisa buscar o aperfeiçoamento em diversas habilidades: entender de liderança, gestão, finanças, conhecer profundamente o negócio da empresa, saber negociar e estar sempre atento às oportunidades.


A educação continuada é o segredo do sucesso dos melhores profissionais.

É preciso ter a mente sempre aberta.

Você tem disposição para investir na carreira?


3. Dá para ensinar (e aprender) liderança


A liderança é um processo, um trabalho contínuo. E, como tal, demanda reciclagem e aprendizado.


Portanto, é perfeitamente possível ensinar (e aprender) liderança.

Não faltam no mercado cursos para que os executivos desenvolvam habilidades e competências que os tornem mais bem preparados.

Veja algumas entre aquelas consideradas essenciais para a qualificação profissional:

  • Capacidade de influenciar e liderar uma equipe

  • Comunicação

  • Administração

  • Flexibilidade

  • Conhecimento

  • Magnetismo (você é quem você atrai)

  • Confiança.

Se você tem o cargo de gestor ou essa é a sua busca, esteja atento e invista no seu desenvolvimento.


4. O marketing pessoal faz a diferença


Crie a sua própria marca e seja o maior defensor dela

No atual cenário corporativo, não adianta apenas ser um bom profissional com uma formação invejável. É preciso se destacar na multidão.


Mas como você pode fazer isso?

Explorar o marketing pessoal é uma ferramenta que faz toda diferença. Inicialmente, entenda que você é sua própria empresa.


Seja uma pessoa proativa, respeitada, admirada e interessante.

Algumas características pessoais são muito valorizadas no mundo corporativo. Permita aos contratantes e headhunters descobrirem mais sobre elas.


5. Busque o networking e a troca de experiências


Mantenha sempre o relacionamento com pessoas que acrescentam na sua carreira.

Além de cursos presenciais, nos quais você tem a oportunidade de se relacionar pessoalmente, as redes sociais também pode ajudar nesse processo. Mas, qual delas?


Como você sabe, atualmente, as empresas têm utilizado diversas ferramentas de comunicação.


Portanto, ter um perfil atualizado no LinkedIn é essencial. Mas não pare por aí. Vale estar atento às oportunidade e vagas de emprego no Facebook, em grupos de WhatsApp e a postagens no Instagram.


Só não esqueça que as redes sociais são feitas para interação.

Então, interaja de forma assertiva, pontualmente, com bom senso acima de tudo.


Troque experiências, peça dicas, tire dúvidas, converse com pessoas interessantes. Esteja aberto a esse mundo de informações e suas infinitas possibilidades.


6. Seja positivo


O processo de recolocação profissional, por si só, pode ser desgastante e doloroso.

Por isso, de nada adianta traçar um planejamento estratégico se você não for positivo.

Você precisa, então, levantar a cabeça e enxergar todas as oportunidades que estão disponíveis no mercado. Esteja disposto e focado.


7. Mantenha seu currículo atualizado


O currículo é o seu cartão de visitas.

Ele deve estar impecável, atualizado e otimizado. Dica: coloque seus resultados nele.


Que diferença você fez nas empresas em que atuou? Quais foram as metas alcançadas? Que problemas enfrentou e qual solução encontrou?

Esse tipo de informação é um diferencial importante para que você seja reconhecido.


Mostre que você é a solução que a empresa busca para resolver uma necessidade clara para ela.


8. Organize suas finanças pessoais


No seu plano de ação, o orçamento pessoal precisa ser prioridade

É importante se preparar para um possível momento de aperto no bolso e suas consequências.


Revise suas planilhas orçamentárias, corte gastos desnecessários e adote o consumo consciente em casa.


O mau planejamento financeiro pode afetar o seu psicológico.

E você necessita estar bem para passar tranquilamente por esse período de indefinições.


Planeje o investimento que você precisa para os cursos e atualizações.


9. Faça um mapeamento de vagas


Não entre no desespero de se candidatar para o maior número de vagas, inclusive naquelas que não têm o seu perfil.


Você precisa buscar ofertas que estejam de acordo com as suas capacidades e experiências.

Enquanto isso, faça trabalhos temporários, por que não? Essa é uma boa oportunidade que pode lhe render uma contratação.


Além de não ficar parado, você se sente mais motivado e incrementa a sua rede de relacionamentos.


10. Esteja preparado para uma entrevista


Como agir em uma entrevista de emprego?

Basicamente, você precisa estar munido de informações sobre a empresa.

Pesquise e leia muito sobre a contratante.


Não há nada pior do que um candidato que não tem conhecimento sobre o negócio da empresa onde deseja trabalhar.


Além disso, trabalhe todo o seu potencial de comunicação para se dar bem na entrevista com o recrutador.

E não esqueça de confiar no seu potencial para transmitir esse sentimento durante a conversa.


0 visualização0 comentário