5 segredos sobre a negociação de salário na entrevista de emprego




Negociar o salário na entrevista de emprego pode ser um assunto delicado, mas também necessário. Veja como aproveitar esse momento para chegar a um acordo justo com a empresa.



1º segredo da negociação de salário:


Nunca discuta o salário até o final de todo o processo da entrevista. Somente no momento quando (e se) a empresa definitivamente disser que está abertas para negociações.


“O fim do processo de entrevista”, esse é um ponto difícil de definir. Pode ser aquele ponto quando o empregador diz, ou pensa, “é exatamente este profissional que precisamos aqui na nossa empresa!” Esse pode ser o fim, mas também só o começo de uma série de processos e testes até chegar na contratação. E agora?


Normalmente após uma série de entrevistas, a cada etapa concluída, a tendência é que o empregador já esteja interessado no potencial do candidato. E só após isso é que você deve pensar na negociação de salário. Claro que existem certas exceções. Em alguns casos os entrevistadores perguntam logo de cara: “quando você gostaria de receber?” Entretanto, lembre-se, essa pergunta nunca deve partir de você logo na primeira entrevista. Conheça um pouco mais o terreno em que você está pisando antes de dar o próximo passo.


Existem empresas que não dão espaço para negociação de salário. E nessas situações você deve avaliar as suas necessidades e ambições. Faça uma análise e decida se vale a pena correr o risco de perguntar: “vocês estão abertos para uma negociação salarial?”



2º segredo


O objetivo da negociação salarial é descobrir o máximo que um empregador está disposto a pagar para você.


Negociação. Essa é uma palavra que já dá um terror na maioria das pessoas que estão buscando um emprego. Muitas vezes bate aquela dúvida: devo negociar o salário? Simples. Quando você vai até uma entrevista, desde o início, os recrutadores sabem até quanto estão dispostos a pagar pela posição em discussão. No entanto, eles estão esperando conseguir você por menos.



Não há nada de errado com os objetivos de qualquer um de vocês. O objetivo do empregador é economizar dinheiro, se possível. Seu objetivo é levar para casa o máximo de dinheiro que puder, pelo trabalho que você fará. O segredo é encontrar um equilíbrio entre os interesses de ambos.


Claro que seria mais fácil se soubéssemos desde o início o quanto poderíamos receber pelo trabalho, no entanto nem sempre