Como evitar o esgotamento emocional?



Se você está em trabalho remoto desde o início da pandemia, provavelmente já teve que lidar com o cansaço ou até com o sentimento de exaustão.


Como muita gente teve que migrar para essa modalidade de serviço, há cerca de um ano e meio, as regras não foram tão claras em muitas empresas. Como consequência, funcionários tiveram o expediente subitamente ampliado, com demandas chegando logo cedo pela manhã ou tarde da noite.


A “glamourização” da produtividade contribui para tornar as pessoas workaholics, mesmo contra sua vontade. Junte isso à falta de realização pessoal e profissional e já sabemos aonde vai dar.



Como prevenir o esgotamento profissional

‍Para evitar o adoecimento, devem ser adotadas ações individuais e organizacionais.

O trabalhador à distância deve buscar instituir uma rotina estruturada dentro de casa, definindo os horários de serviço e os de dedicação à família e às tarefas domésticas.

O expediente, incluindo as pausas para alimentação e desconexão, deve ser claramente estabelecido com a chefia. O volume de trabalho também precisa ser objeto de reflexão e de negociação com o chefe.


O papel da empresa


Aos gestores, é sugerido distribuir tarefas de forma equilibrada, dar autonomia e maior possibilidade de escolhas, além de promover a cooperação entre os integrantes da equipe.

Mesmo de forma remota, espaços para troca de informações e experiências podem ser criados a partir de ferramentas de comunicação corporativa ou de aplicativos.

Cabe às empresas divulgar regras sobre o teletrabalho e oferecer orientação constante, incluindo capacitação em temas como ergonomia, gestão do tempo e autogerenciamento.



Não, a menos que você deixe

É simples. A causa do Burnout está diretamente ligada ao excesso de trabalho, situações desgastantes de competitividade ou responsabilidade e o consumo de informações negativas. Quem sofre com o Burnout pode desenvolver outras doenças psicológicas, como depressão e ansiedade.


Infelizmente, não existem formas simples de processar ou “superar” uma crise que foi provocada pelo Burnout. O principal conselho é a busca por ajuda especializada, pois cada pessoa tem suas individualidades.

47 visualizações0 comentário