Como surgem as boas ideias?

Descubra como aumentar potencializar sua criatividade.


Essa é uma dúvida constantemente debatida em nosso cotidiano. Será que as boas ideais são exclusivas daqueles que possuem um dom nato, ou será que são fruto de pessoas que tiveram acesso a uma educação formal mais elaborada que o fazem pensar de forma mais criativa?


Para você, o que são “boas ideias”?


O renomado pesquisador americano Steven Johnson dedicou anos de estudo para compreender melhor esse fenômeno. O seu esforço foi no sentido de tentar entender “de onde surgem as boas ideias”. Depois de anos de estudo ele concluiu alguns pontos que merecem a nossa atenção:


As boas ideias estão disponíveis a todos


Não existe uma determinação genética que nos afirme quem poderá ou não ter a capacidade criativa de gerar boas ideias. A “ideação” (como alguns autores chamam o processo mental de criação de ideias) pode ser realizado por todos indistintamente. Se você não se considera uma pessoa criativa, segundo o pesquisador, podemos transformar essa realidade através de estímulos que desenvolvam o seu nível criativo.


As boas ideias não surgem do nada


Sempre que assistimos um desenho animado e algum personagem tem alguma ideia, uma lâmpada brilhante aparece acima da sua cabeça. Essa metáfora nos traz a impressão de que o processo criativo é um processo repentino. Em um dado momento, em um surto de inspiração, uma brilhante ideia poderá surgir. Porém, de acordo com o autor, não é assim que ocorre. O processo da formação de boas ideias está relacionado ao que ele denomina de “palpite lento”. As melhores ideias encontram-se dormentes, estão em um processo de hibernação em nosso cérebro esperando que a conexão correta seja feita para que ela se mostre.


As boas ideias surgem da colisão de dois palpites menores


Ainda, segundo o pesquisador Steve Johnson, na grande maioria dos casos as grandes ideias surgem da colisão de dois palpites que juntos deram ensejo a algo maior. Ele chama esse processo de “colisão de palpites parciais”. Há vários casos que demonstram a existência de criatividade e inovação, em que uma grande ideia surgiu de dois palpites de pessoas distintas.


Em uma conversa formal ou informal essas pessoas perceberam a sintonia dos seus pensamentos, e que juntos, poderiam formar algo que fizesse ainda mais sentido. Segundo o autor, as boas ideias poderiam também ser fruto de um conhecimento ou habilidade adormecido que em combinação com uma nova visão da origem a algo novo.


Quanto mais conexões melhor


Quanto mais conexões mentais forem realizadas maior a chances de se ter boas ideias. Por isso, a participação em encontros que discutam assuntos relevantes relacionados a projetos do seu interesse podem despertar em você esse processo criativo. O desenvolvimento de boas ideias é como a montagem de um quebra cabeça, cada experiência, conexão, estudo ou viagem realizada, representa uma nova peça que você ganhou na formação de um novo pensamento.


Assim, devemos sempre buscar ambientes e pessoas que favoreçam o nosso constante desenvolvimento e aprimoramento de ideias.


Quanto tempo do seu dia tem sido dedicado a construção e busca por algo novo?


2020 está aí para que possamos fazer isso acontecer.


Fonte:

https://administradores.com.br/artigos/como-surgem-as-boas-ideias

0 visualização0 comentário