Headhunter e Jobhunter: Entenda as diferenças entre esses dois profissionais!



Se você é antenado no mercado de trabalho, já deve ter escutado dois termos peculiares: Headhunter e Jobhunter. O trabalho realizado por profissionais dessas áreas são distintos, mas ao mesmo tempo complementares. Vamos entender o que significam esses dois termos?


Qual a diferença entre headhunter e jobhunter?


Basicamente, o que diferencia os dois é quem contrata e recebe o serviço. Cada um deles trabalha de uma forma diferente. Enquanto um headhunter é contratado pelas empresas para garimpar os profissionais mais adequados para aquele processo seletivo, o jobhunter atua na outra ponta. Ou seja, ele é contratado pelo profissional que está em busca de uma nova oportunidade. Entretanto, ele também pode ser contratado pela empresa que desligou o profissional para apoiá-lo na sua nova recolocação.


Fica ainda mais fácil entender cada um dos conceitos se usarmos a tradução literal dos termos em inglês. Headhunter significa “caçador de cabeça”, logo, ele busca por profissionais que cumpram os requisitos e atendam às necessidades de companhias contratantes.


Jobhunter significa “caçador de trabalho”, ou seja, ele é responsável por encontrar as melhores vagas disponíveis dentro do perfil profissional de quem o contrata.


Quais as atribuições de um headhunter?


Já falamos que esse recrutador presta serviço para as empresas e não para pessoas físicas. Ele é um profissional exclusivo de pessoa jurídica e é muito procurado, normalmente, quando há a necessidade de uma vaga estratégica.


Processos seletivos de altos cargos, com um perfil muito específico e que são de caráter confidencial, costumam ser destinados a esse especialista, justamente por envolverem talentos mais difíceis de serem encontrados.


O trabalho de um headhunter exige uma boa capacidade de desenvolver um amplo networking. No dia a dia, ele costuma visitar muitas empresas e participar de reuniões com a liderança a fim de entender as características das vagas e apresentar os possíveis candidatos que tenham o perfil pedido pela companhia.


Também faz parte das atribuições de um headhunter fazer entrevistas com os candidatos para vagas específicas ou até mesmo para a entender a realidade de mercados específicos.

Tamanho entendimento dos mercados e proximidade às empresas clientes ajuda o profissional a conhecer de maneira aprofundada as nuances de cada área, as demandas das organizações e a disponibilidade de profissionais em cada segmento. Por isso, eles conseguem saber quem são as lideranças e os executivos estratégicos de cada organização.


O headhunter recebe uma remuneração direta das empresas que o contratam, logo, não deve cobrar dos candidatos pelo seu serviço.


Quais as atribuições de um jobhunter?


O trabalho desse especialista é assessorar o aspirante à vaga a se organizar, de forma planejada, para o processo seletivo. Ele prioriza quais ações devem ser tomadas e quais competências precisam ser melhoradas.


O foco está nas aspirações do candidato, alinhadas com as demandas das empresas. Cabe ao jobhunter mostrar ao contratante a realidade do mercado e as oportunidades de trabalho e orientá-lo, de forma geral, para se tornar mais atrativo.


Esse especialista costuma ser um expert em desenvolvimento de carreiras, oferecendo serviços que vão ajudar as pessoas que buscam uma nova colocação profissional, seja no mercado nacional, seja no internacional.


Vale lembrar que, nesse caso, geralmente é o candidato quem paga os honorários do especialista e muitas vezes, uma remuneração atrelada à contratação é acordada. Como já citamos, existe também a possibilidade de uma empresa contratar o serviço como um benefício para um empregado que ela esteja desligando.


Os serviços de um jobhunter vão ajudar você na busca de novas oportunidades. Inclusive, é bastante comum associar o trabalho desse profissional ao de um coaching, mas são conceitos diferentes.


Os trabalhos desenvolvidos por headhunters e jobhunters podem ser considerados complementares. Esses especialistas costumam atuar em parceria, afinal, um tem acesso às melhores vagas, e o outro, aos candidatos mais qualificados.


Juntos, eles conseguem lançar mão de dois valiosos recursos, que são a informação de que dispõem e os relacionamentos que desenvolvem no meio. Com essas ferramentas, é possível aproximar as empresas e os profissionais.


Há várias instituições e diversos especialistas no Brasil que têm atuado nessa área. O crescimento desse segmento foi bastante significativo nos últimos anos, o que é reflexo de um mercado de trabalho exigente e cada vez mais competitivo.



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo