Qual o momento certo para a transição de carreira?





A escolha da carreira é algo que se inicia bem cedo no Brasil. Ao sair do Ensino Médio, o aluno já parte para o vestibular, devendo selecionar um dentre os diversos cursos existentes nas três grandes áreas: Exatas, Humanas e Biológicas.

Na maioria das vezes, essa decisão é tomada por volta dos 17 anos, ou seja, na adolescência. Nesse momento, os jovens ainda não têm um conhecimento de mercado tão aprofundado — nem sequer sabem como é o dia a dia de cada profissão.

Assim, guiados inicialmente pela afinidade com certas matérias dadas na escola, pela preferência dos pais ou incentivados pelas vantagens financeiras, é bem normal que exista a possibilidade de ele chegar lá na frente e ver que, na verdade, precisa investir em uma transição de carreira.

Além da decisão precoce, as mudanças no mundo do trabalho são constantes e é preciso saber acompanhá-las. Então, seja por uma escolha precoce ou uma mudança de mercado, a transição de carreira é algo que passa pela cabeça de muitos brasileiros.

Mas para que esse processo ocorra de forma efetiva, é preciso saber identificar sua causa motivadora e fazer um bom planejamento.



Qual o momento certo para essa mudança?


Em primeiro lugar, você deve investir sempre no aprimoramento de seus conhecimentos, ter um plano B e já ficar preparado para qualquer mudança. Afinal, o momento certo para realizar a transição de carreira pode chegar antes mesmo do que você imagina.


Se você tem tempo para definir tudo antes de colocar seu plano em prática, a primeira dica é: estude o mercado da profissão pretendida. Assim, é possível identificar se a carreira é promissora, se as vagas são muito concorridas e se a área não está sendo afetada por alguma crise, por exemplo.


E é claro: se for mudar, que seja para melhor. Então, caso você sinta que precisa aguardar o momento certo para chegar onde deseja ou que prefere juntar um dinheiro para se sentir mais seguro financeiramente, faça isso. Esteja bem certo de todas as razões que levam você a optar pela transição de carreira e evite realizá-la às pressas.


Depois de refletir bem, analisar suas condições e estabelecer seus próprios prazos, pode ser bastante produtivo procurar alguém que já trabalhe na área em que você quer entrar. Além de trocar ideias, tirar suas dúvidas e entender o que essa pessoa acha da profissão, veja também se é possível acompanhar um dia do seu trabalho ou se voluntariar para alguma atividade, para entender como é na prática. Afinal, isso seria uma experiência e tanto, não é mesmo?


Nesse contexto, pode-se dizer que não há um tempo certo para mudar de carreira, pois ele varia de acordo com as expectativas e as possibilidades de cada um. Por isso, fique atento aos sinais de insatisfação e planeje-se para se dedicar à nova fase. Caso a sua preocupação seja continuar cobrindo as despesas e garantir a sua capacitação, tente um trabalho freelancer ou desperte o empreendedor que existe em você — faça doces ou artesanatos para vender, por exemplo, colocando toda a sua criatividade em prática.


Mitos sobre a transição de carreira


Quando uma pessoa fala em transição de carreira, pode ser que muitos dos amigos ou familiares digam que isso é uma perda de tempo. A partir daí, são feitos alguns comentários comuns, que nada mais são do que os mitos que rondam esse processo de mudança. Confira alguns deles a seguir!


  • "É um desperdício de experiências"

A ideia de que você desperdiçará suas experiências é a primeira que pode surgir na cabeça de muitos. Mas não acredite nesse mito e siga em frente com seus sonhos. Primeiramente, porque você precisa estar satisfeito e feliz durante as horas que passa dedicando-se à sua profissão.


Por fim, tenha em mente que os conhecimentos adquiridos não foram em vão — principalmente se você pretende mudar para uma área relacionada à sua.


  • "A satisfação nem é importante"

Outro mito que pode chegar aos seus ouvidos é: o dinheiro importa mais que a satisfação pessoal. Essa é uma questão que pode se tornar, inclusive, bem grave. Isso porque desempenhar continuamente atividades que você considera desagradáveis pode prejudicar a sua saúde e provocar queda no rendimento, o que não é nada proveitoso, concorda?


  • "Isso é só para quem tem dinheiro"

A mais equivocada informação a respeito da transição de carreira é a seguinte: essa é uma ideia apenas para quem tem dinheiro. Como dissemos, com um planejamento financeiro e uma boa distribuição do seu tempo, você consegue ter uma reserva para investir em capacitação e cumprir com suas obrigações.


Como fazer uma transição de carreira bem-sucedida


A trajetória para realizar uma transição de carreira bem-sucedida deve incluir dedicação e autoconhecimento. Por isso, veja só essas e outras dicas que podem ajudar nesse processo!


Mapeamento de carreira


Se você está perdido em meio a tantas possibilidades, um primeiro passo muito útil para organizar seus objetivos é o mapeamento de carreira. Esse é o momento de colocar tudo no papel para:

  • definir seus objetivos a curto, médio e longo prazo;

  • analisar suas competências e ver se elas são compatíveis com a profissão pretendida;

  • identificar suas limitações e saber quais barreiras você está disposto a quebrar para obter o sucesso;

  • avaliar o que deve ser priorizado em sua vida.


Teste vocacional e orientação profissional


Teste vocacional e orientação profissional são ferramentas que auxiliam no autoconhecimento . Porém, apesar de ambos ajudarem você a encontrar o caminho rumo à carreira dos sonhos, há muitas diferenças entre eles.


  • Teste vocacional

É uma espécie de prova, comumente encontrada em formato de quiz na Internet e propõe perguntas baseadas em suas preferências e hábitos, por exemplo. Depois de respondê-las, você recebe os resultados com indicações de profissões compatíveis com o seu perfil.

Mas é importante lembrar que isso não precisa ser seguido à risca e que é interessante levar o teste feito para um profissional habilitado analisar — que, normalmente, é um psicólogo.


  • Orientação profissional

Guiado por um profissional especializado, esse acompanhamento permite que você tenha um norte, ou seja, entenda qual é a profissão ideal e saiba como ter sucesso nela. Isso tudo é analisado por meio de testes psicológicos, que vão a fundo para encontrar seus pontos fortes e fracos, além de identificar onde você precisa melhorar para atingir seus objetivos.


Autoconhecimento


Além de todos esses auxílios, é recomendado que você busque se conhecer. Pense a respeito das suas características mais marcantes, dos seus pontos fortes e fracos, do que você gosta e daquilo com que você não deseja lidar. Uma boa dica é tirar um tempo para você, umas férias ou folga, e refletir sobre todos os aspectos da sua vida.


Segunda graduação


A segunda graduação é uma decisão estratégica para quem deseja investir na transição de carreira. Isso porque além de ser a melhor e mais completa forma de adquirir conhecimento a respeito da nova área que você tem em mente, a faculdade ainda abre a sua mente para um mundo de possibilidades.


Ao começar uma outra carreira, você precisará se inserir novamente no mercado, e os cursos de extensão universitária são um ótimo ponto de partida. Por meio deles, você passa a ter contato maior com as atividades práticas da profissão desejada e consegue melhorar seu desempenho em pontos específicos, por exemplo.


Após participar das atividades acadêmicas, você se sentirá mais confiante e poderá investir em um estágio ou emprego. Essas duas opções podem proporcionar bastante aprendizado, mas saiba identificar o que está mais em jogo para você: fazer o curso tranquilamente, com uma vivência prática, ou ter mais benefícios e menos tempo para se dedicar aos estudos?


Networking


Em um ambiente universitário de qualidade, você conhecerá professores de renome e estará em contato com outros colegas de profissão. Dessa forma, é possível estabelecer uma boa rede de contatos, contar com futuras indicações e trocar dicas valiosas.


Lembre-se de que o sucesso vem com o tempo


Não se esqueça de que o sucesso vem com o passar do tempo e à medida que você se aperfeiçoa. Por isso, não abra mão das suas conquistas e dê sempre o melhor de si em todas as atividades exercidas. Assim, você será recompensado e os seus esforços serão reconhecidos por quem acompanhar a sua caminhada.

16 visualizações0 comentário