Saiba como usar a técnica STAR na entrevista de emprego



Se preparar para a entrevista é uma tarefa crucial para todo candidato , afinal, quanto mais “treinado” você estiver para esse desafio, melhor será o seu desempenho e, consequentemente maiores as chances de ser selecionado. Para se sair bem, vale, inclusive, pesquisar bastante para ficar por dentro das estratégias dos recrutadores. Por isso, separamos uma técnica que está em alta entre os especialistas e pode ser muito útil para que você consiga demonstrar suas habilidades: a metodologia de entrevista por competência STAR.



O que é a técnica STAR


A técnica STAR é um método que ajuda a organizar as suas respostas fornecendo exemplos concretos que mostrem que você tem experiência e e competências para a vaga em questão.


STAR vem de Situation, Task, Action, Result. Em português, a sigla é a mesma, traduzida para Situação, Tarefa, Ação, Resultado.


Especialmente em entrevistas por competências (ou entrevistas comportamentais) – aquelas em que o recrutador pede exemplos de situações que você já viveu profissionalmente – o método STAR pode ser usado para estruturar suas respostas fornecendo as informações que o recrutador está buscando.


Nesse tipo de entrevista, a ideia do recrutador é entender como você lidou com determinadas situações de trabalho no passado. A intenção é prever como você tende a se comportar no futuro e investigar se você tem as competências e a experiência necessárias para ocupar a vaga a que está se candidatando.



Como estruturar suas respostas utilizando a técnica STAR


Como candidato, você deve ficar atento para conseguir identificar quando o recrutador está utilizando essa metodologia, já que a técnica utilizada durante as entrevistas não costuma ser informada aos participantes. Uma dica é que, ao utilizar a metodologia STAR, os recrutadores certamente vão propor um problema e te pedir exemplos de situações similares que você já tenha vivenciado (e mesmo que eles não peçam, você pode dar exemplos e se destacar). Mas, para que você se saia bem de verdade, é preciso ficar atento a alguns detalhes:


Coerência: não importa se a experiência que você tem não seja fruto de uma vivência profissional. Como candidato ao estágio, é natural que as suas vivências estejam mais relacionadas a projetos acadêmicos. O essencial é que o exemplo citado por você esteja em conformidade com o proposto pelo recrutador. Isso quer dizer que você deve apresentar um desafio similar que já tenha enfrentado no passado e que você consiga fazer esse paralelo com clareza.


Objetividade: seja objetivo tanto ao expor as situações como ao citar as ações, tarefas e resultados, apresentando dados tangíveis. Se você tiver números ou puder apresentar fatos sobre o ocorrido, melhor, pois isso dá credibilidade. Evite ser abstrato, especialmente ao falar dos resultados, pois pode dar a impressão de que você não está sendo verdadeiro.


Seja honesto: não floreie ou invente situações, pois os recrutadores são treinados para identificar esses comportamentos. Mesmo que o exemplo seja simples, como um projeto na faculdade ou um trabalho voluntário, o que vale é a experiência real, pois é por meio dela que os entrevistadores vão traçar seu perfil e analisar seu comportamento.


Fale de você: por mais que o problema enfrentado ou a tarefa desempenhada tenha sido em grupo, os recrutadores querem analisar sua personalidade, sendo assim, fale, especificamente, das suas ações e das suas experiências, em particular. Essa dica vale, principalmente, para a solução: não apresente algo proposto por outra pessoa, diga como você contribuiu para o cenário.


Apresente casos bem-sucedidos: Parece óbvio, mas lembre-se de trazer bons exemplos. Nada de falar de projetos inacabados ou malsucedidos.


50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo